Categorias Animes

Afinal, os Titãs possuem algum tipo de inteligência?

Os titãs foram apresentados como seres sem nenhuma compaixão, que simplesmente adoram comer humanos. Embora tenham algumas semelhanças com os humanos, eles não possuem nenhuma resposta quando se trata de sentir dor ou até de coisas simples como piscar os olhos. Mas será que eles possuem alguma inteligência, afinal?

Existem alguns indícios que mostram que o assunto é mais complexo do que imaginamos!

O Titã que falou

O principal instinto do titã é comer os humanos, e eles não parecem ter nenhum outro pensamento a não ser esse. Apesar de a biologia e a natureza deles ainda ser um mistério desconhecido, existem algumas informações curiosas sobre o mundo destas criaturas. Uma delas é sobre um titã que falou, o que sugere que ele tenha despertado alguma memória que estava enraizada.

Esse Titã foi encontrado por IIse, uma ex-membro da Tropa da Exploração. Ela escreveu em seu diário que encontrou um Titã de 20 metros e ele não a comeu imediatamente. Além disso, IIse explica em seu diário que ele falou “Senhorita Ymir… Muito bem” e se curvou para ela . Infelizmente ele acabou a comendo mas sua atitude inicial é bem questionável.

Mais tarde a gente descobriu que Ymir era um culto de Marley e aquele titã certamente se tratava de um seguidor.

Ymir também foi uma garota que pertenceu a Marley mas acabou virando um desses titãs e eventualmente voltou a ser humana. Ela explica que permaneceu por cerca de 60 anos nessa forma de Titã e ficou claro que ela não criou nenhuma memória durante esse tempo.

No geral, todos os titãs não possuem nenhuma inteligência e não são nenhum pouco humanos. Eles se movem graças a impulsos que fazem deles verdadeiras aberrações. Como dissemos acima, o Titã falante provavelmente conseguiu apenas reviver uma memória enterrada do seu passado. Com o pouco conhecimento que temos sobre eles, ainda é difícil saber até que ponto eles podem realmente chegar mas é um bom indício de que existe algo por trás daqueles olhos…

Confira também:

Compartilhar
Publicado por
Daniel Oliveira

Este website utiliza cookies para melhorar sua experiência.