Anime

My Hero Academia: E se Deku nunca tivesse recebido o One For All?

Inicialmente, Kohei Horikoshi não planejava que o personagem principal de My Hero Academia tivesse uma individualidade.

Em vez disso, ele imaginou que o personagem teria que depender de suas habilidades de engenharia e da sorte para enfrentar os desafios e sair vitorioso em batalhas. No entanto, por sugestão de seus editores, o mangaká optou por dar poderes ao protagonista.

O conhecimento de que Kohei Horikoshi originalmente não planejava dar uma individualidade ao personagem principal de My Hero Academia levanta a questão de como seria a série se Deku não tivesse o One For All ou qualquer outra individualidade. Se isso fosse o caso, muitos elementos fundamentais da narrativa teriam que ser significativamente modificados para se adequar a um Deku sem poderes, especialmente em relação à forma como ele enfrenta seus adversários.

Deku poderia se tornar um herói sem individualidade?

Uma das mudanças mais significativas na série é a alteração do significado de All Might e All For One. Se não houvesse intenção de transmitir o One For All, esse poder não teria razão de existir.

Isso implica que a aposentadoria de All Might não seria acelerada pelo ato de passar sua individualidade, mas sim pela lesão que acabou com sua carreira, originada por All For One. No caso de All For One e Shigaraki, eles precisam encontrar um motivo para lutar contra Deku que não envolva a tentativa de roubar um poder que ele não possui.

Ao abordarmos All For One, é possível que os vilões principais do MHA precisem ser retrabalhados para se ajustarem à narrativa de Deku, especialmente no que diz respeito à sua força. Alguns vilões podem precisar ter seus poderes reduzidos para que Deku possa enfrentá-los com a ajuda de itens de suporte, em vez da força bruta do One For All.

Caso contrário, os itens de suporte teriam que ser poderosos o suficiente para causar um efeito significativo em vilões como Muscular ou Overhaul. Contudo, é improvável que um estudante de ensino médio tenha acesso a uma tecnologia tão avançada, a menos que ele próprio a tenha projetado.

Apesar disso, a maioria das lutas pode seguir um caminho semelhante ao da série original, incluindo as cenas em que Deku acaba com múltiplos ossos quebrados devido ao seu esforço excessivo.

Os vilões mais poderosos da série, como All For One, Shigaraki e os High-End Nomus, representam um grande desafio para os heróis de My Hero Academia. Derrotá-los requer o uso de individualidades poderosas e a colaboração de vários heróis.

Mesmo Deku, com suas habilidades peculiares, não pode enfrentá-los sozinho, como demonstrado na 6ª temporada. É crucial que ele tenha ajuda de seus colegas para vencer essas batalhas intensas e épicas.

Os fãs de My Hero Academia foram apresentados a uma ideia hipotética intrigante: um protagonista sem individualidade. No entanto, considerando a importância de One For All para a trama geral da série, é difícil imaginar uma história alternativa em que as individualidades não existam na forma atual.

Talvez essa ideia exigisse uma história completamente diferente, já que a presença dos quirks é tão fundamental para o mundo de My Hero Academia. No entanto, é interessante especular como a narrativa poderia se desenvolver se a ausência de individualidades fosse explorada de forma mais abrangente.

Confira também:

O anime My Hero Academia pode ser conferido na Crunchyroll.

Daniel Oliveira

Criador e escritor do site nerdhits.com.br. O site foi criado exclusivamente para comentar sobre os animes e mangás e oferecer entretenimento geek para os entusiastas do meio.